24/06/20

Para onde as grandes empresas do digital estão olhando? (Parte 2 / 3)

O grande poder da internet

Quando pensamos em inovação e nas empresas mais bem sucedidas no ambiente digital podemos observar um padrão, são grandes pontes que ligam produtos ou prestadores de serviços aos clientes finais com mais eficiência que seus concorrentes.

O poder da internet está na enorme capacidade de conexões simultâneas que podem ser feitas, possibilitando tráfego de informações em tempo real. Nesse sentido, ao se criar um site de vendas, app, perfil empresarial em redes sociais ou plataforma, devemos entendê-lo como um meio, um canal de comunicação ou interação, onde o alcance não é mais limitado geograficamente, mas por SEO ( do inglês Search Engine Optimization ou Otimização de Mecanismos de Busca). 


As Pontes

Diferente dos canais anteriores à Era Digital, que proporcionavam crescimento linear, na internet, através da otimização de mecanismos de busca, quanto mais relevante seu conteúdo se torna, mais ele aparece para as pessoas, proporcionando um aumento exponencial de interação e vendas para as empresas que estiverem preparadas para lidar com a demanda gerada por estas buscas.

Para atender à tantas pessoas, não são necessários milhares de galpões ou uma equipe de milhões de empregados contratados, pelo contrário, isso ainda não conseguiria suprir as demandas que as empresas líderes de vendas pela internet têm de atender. A fórmula do crescimento exponencial com o auxílio da internet não está dada, mas grandes empresas estão crescendo através da criação de ecossistemas efetivos, seguros, confiáveis e interativos que contemplam empresa, parceiros e clientes finais, sendo assim ponte entre comércios locais ou prestadores de serviço e os bilhões de compradores digitais presentes no mundo atual.

Você pode estar se perguntando como essas grandes empresas conseguem garantir boas entregas, sendo apenas pontes e é o que eu vou tentar responder agora, no próximo tópico.


Informação

Já ouviu dizer que dados são o novo petróleo? Se não ouviu, saiba que essa frase circula pelo fato das maiores empresas de tecnologia do mundo estarem altamente associadas às suas capacidades de captação, leitura e análise de dados. Assim, o preço das informações captadas já é tão ou mais alto que o dos barris do combustível fóssil. Bem como quando falamos de petróleo, quanto mais inteligência e processamento adiciona-se aos dados “crus”, mais valiosos ainda eles se tornam.

 A análise de dados é a evolução digital das pesquisas de público que lojistas realizam sobre seus produtos, clientes e suas lógicas de consumo. Um vendedor pode, por exemplo, perceber que um produto vende mais quando está na prateleira de cima e outro quando está em promoção, mas este mesmo vendedor raramente consegue fazer esta leitura de maneira completa, isto porque depende de uma interação mais profunda com o cliente, que nem sempre é possível e dificilmente é registrada.

Já entendeu onde vamos chegar? Com uma boa captura e análise de dados, grandes plataformas conseguem entender o comportamento do público consumidor com muita riqueza de informação. Essas informações processadas possibilitam a melhoria da entrega do produto ou serviço adequando-o à satisfação do cliente final e resolvendo os principais problemas encontrados. Isso não é algo que se faz uma ou duas vezes, é um eterno processo de evolução e adaptação que se torna parte da rotina de grandes negócios digitais.


No próximo e-mail você vai receber um pouquinho sobre:

1.     Interface

2.     O marketing no digital

3.     Parceiros

Fonte: #CSC
Compartilhe: