23/01/20

Impacto Social: a habilidade de transformar realidades

Nós vivemos em uma sociedade. Segundo o dicionário, uma sociedade é um “agrupamento de seres que convivem em estado gregário e em colaboração mútua”. Dentro deste contexto, é fácil percebermos que as nossas ações têm um efeito não apenas nas nossas vidas e nas das pessoas próximas a nós, mas elas têm um impacto em todo o universo que habitamos, o chamado impacto social.


Não seria diferente quando uma empresa é fundada. Todo empreendimento tem em si o potencial de alterar o contexto ao seu redor e, praticamente todas as vezes, ele cumpre esta promessa. Este impacto pode ocorrer de diversas maneiras e em diferentes dimensões, como: há empresas que alteram a acessibilidade a bens da comunidade na qual ela está inserida; há empresas que promovem mais autonomia para esta comunidade; e há empresas que trazem maior transparência e informações.


Por mais que causar um impacto social não seja a razão de existir de um empreendimento, ele quase sempre acaba causando uma alteração no contexto em que o negócio está inserido e isto é tido como impacto social. E a própria Constituição Federal brasileira deixa claro que a propriedade privada precisa cumprir com a sua função social. Isso quer dizer que as empresas devem buscar a exploração econômica juntamente com valores sociais de bem-estar coletivo e desenvolvimento da comunidade em que está inserida.


Os benefícios de se preocupar com um impacto social que gere o bem

O capitalismo consciente, termo que engloba desenvolvimento simultâneo e equilibrado entre lucratividade e bem-estar social, tem tomado cada vez mais espaço em planejamentos estratégicos. A aplicação do capitalismo consciente firma que o bem-estar social, assim como a obtenção de lucros, deve estar nas metas da empresa e deve-se lutar para que ambos sejam perseguidos em conjunto.


Além de promover o bem-estar na comunidade, a busca pelo desenvolvimento deste capitalismo consciente traz inúmeros benefícios para um empreendimento e entre eles se destacam:

         1. Proporciona mais credibilidade à marca: a busca por um impacto social que faça sentido e traga consequências positivas para a comunidade ajuda a trazer credibilidade para o seu empreendimento, fazendo com que a sua marca seja associada a algo positivo.

          2. Contribui para a redução das desigualdades sociais: sendo este um dos maiores desafios a serem superados em um país como o Brasil, por que não empreender em lugares e ramos de maneira a tentar reduzir a distância que separa pessoas de diferentes classes?

          3. Fomenta o desenvolvimento do mercado ao seu redor: quanto mais acesso e bem-estar social um negócio consegue gerar, mais qualidade de vida e inserção deste grupo no mercado consumidor são alcançados.

          4. Favorece a descoberta de talentos: existem excelentes profissionais em áreas menos favorecidas, com ideias inovadoras esperando para serem aproveitadas e o investimento neste desenvolvimento social pode ajudar a trazer estes talentos para a superfície.


Assegurando o bom impacto social do seu negócio

A seguir, há algumas dicas e práticas que podem te auxiliar a ter um impacto social como maior foco de atuação, sem fazer com que você tenha que alterar todo o seu processo ou linha de produção:


  • Facilite o acesso a bens: uma das formas de gerar um impacto social positivo na sociedade é facilitando o acesso a bens à população menos favorecida, então inicie este projeto pela sua empresa. Pense como você pode direcionar o seu negócio para atender a este público em específico;
  • Promova a transparência: promova um diálogo mais aberto sobre os problemas na sociedade e como a empresa pode atuar para ajudar a resolvê-los. Promova esta discussão entre os colaboradores e dê voz a todos, para que as soluções sejam realmente pensadas em comunidade;
  • Melhore a empregabilidade: a geração de empregos e a promoção de um ambiente de trabalho saudável e motivador traz inúmeros benefícios não apenas para a sociedade, mas também para o próprio negócio;
  • Crie MVPs com a empatia como foco: é preciso entender o problema a ser resolvido pela ótica do seu público, pois é ele quem utilizará os seus serviços;
  • Valide as suas ideias através da ótica de para quem elas são direcionadas: a empatia é um dos maiores passos para se criar um negócio de impacto social. Então ouça quem são os afetados diretamente por aquilo e pense em como servir da melhor maneira ao problema que você se propõe a resolver.



Conclusão

Por fim, após tudo o que foi discutido neste texto, a dica final para implementar o capitalismo consciente na sua empresa é para que você monitore e meça o impacto social que seu negócio está alcançando. Este passo é essencial para que a empresa consiga se tornar útil à sociedade, afinal, o que não é medido, não é gerenciado e aperfeiçoado.

Para isso, adote algumas métricas que te auxiliarão nesta jornada, que quantifiquem a real mudança que a sua empresa está proporcionando. Estas metas dependem do seu segmento de atuação, mas devem ser coisas como:

  • número de pessoas que experimentaram um aumento na renda mensal;
  • redução da taxa média de doenças na comunidade; e
  • aumento do índice de escolaridade do público.

O impacto social não é mais algo secundário e tem assumido cada vez mais o protagonismo no mercado atual. A busca pelo lucro deixou de ser a única razão de existir das empresas e agora elas sabem que podem (e devem) contribuir para uma sociedade mais justa, equilibrada e próspera. Então mantenha seu foco em gerar impacto social, nos seus objetivos e em fazer a sua parte para um mundo melhor!

Fonte: #CSC
Compartilhe: