31/03/21

1 ano de pandemia: O que fazer?

O Brasil completou um ano desde o primeiro caso confirmado de Covid-19. Desde o ano passado, as rotinas habituais foram transformadas e adaptadas a uma nova realidade. A economia sofreu graves consequências, os postos de trabalho foram fechados e o desemprego se agravou. 

A base para que as empresas consigam sobreviver em tempos de crises, sejam elas quais forem, é uma constância nas boas práticas de administração. Por esse motivo, vamos discutir sobre tópicos importantes relacionados a administração do seu negócio. São eles:

  1. Vendas
  2. Despesas e Custos
  3. Capital de Giro
  4. Inadimplência
  5. Tomada de decisão

Vendas

Com um ano de pandemia, sua empresa não pode mais perder vendas. Por isso, é importante se reinventar e focar nas estratégias corretas.

É importante compreender quais são as necessidades dos clientes e de que maneira as atender. Prestar atenção àquilo que os clientes mencionam sobre a sua empresa, sobre os seus produtos/serviços é essencial para compreender mais sobre o comportamento dos consumidores e procurar formas estratégicas para continuar a atendê-los da melhor maneira.

Minha empresa fechou de novo. E agora?

Você pode adotar um novo formato para oferecer seu serviço ou seu produto personalizado para clientes em tempos de Coronavírus.

Você pode fazer todo o atendimento online abusando da videoconferência, WhatsApp e redes sociais por exemplo.

Você também pode começar a entregar seus produtos por delivery e colocar a sua equipe para trabalhar nessas novas demandas.

Com a pandemia do Coronavírus, muitos negócios precisaram se reinventar, principalmente investindo no e-commerce e nos serviços delivery. Se você ainda não se reinventou, chegou a sua vez!

Despesas e Custos

É muito importante que você, empresário, entenda a saúde da sua empresa.

Se o maior custo da sua empresa é a folha de pagamento. Portanto, estude formas de reduzir a jornada dos seus funcionários e dê preferência ao trabalho home office (para reduzir custos com vale-transporte e alimentação) para que você não tenha gastos desnecessários nesse momento. 

É importante analisar quais despesas não são essenciais neste período e entender se você pode cortá-las ou ao menos diminuí-las. Se o seu negócio possibilitar o trabalho em casa, opte por ele e suspenda os serviços de manutenção da sua empresa e renegocie o aluguel do imóvel por exemplo.

Capital de Giro

Se você precisa de mais recursos para financiar sua operação, dada a diminuição da receita ou do alto índice de inadimplência, tenha como primeira opção fontes não onerosas:

  • Renegocie prazos com fornecedores;
  • Atente-se à postergação do pagamento dos impostos e contribuições
  • decretados pelo governo;
  • Diminua sua retirada se possível;
  • Defina política de caixa mínimo;
  • Negocie suas dívidas com seu banco para “carência” de 60 a 90 dias
  • Identifique ativos que possam ser vendidos.

Porém, se ainda assim precisar recorrer a empréstimos onerosos, dê preferência às fontes de longo prazo. Fuja da tentação do cheque especial e outros créditos imediatos, porque os juros serão absurdos e podem comprometer ainda mais a sua liquidez.

Inadimplência

A inadimplência aumentou em negócios recorrentes e é necessário você entender quais ações você pode fazer para diminuí-las. Vamos trabalhar com algumas operações apropriadas para esse cenário:

  • Determine um profissional de sua equipe para acompanhar a inadimplência
  • diariamente;
  • Organize os dados e identifique tendências;
  • Negocie com os seus clientes;
  • Comunicação com seu cliente é a chave;
  • Conte com seu contador para tomada de decisão.

Tomada de Decisão

Por último, mas não menos importante, você deve acertar nas decisões! Tome decisões baseadas em dados, para diminuir cada vez mais o risco do seu negócio.

A administração e controladoria é baseada em exatidão, na análise de dados concretos. É preciso entender as estruturas por trás do negócio, como está o capital de giro, como estão as vendas e de que maneira o processo tem sido gerido.

Ninguém melhor que o seu contador para te ajudar a entender os dados do seu negócio e tomar decisões mais assertivas. Sem todas estas informações, a avaliação da verdadeira situação da empresa fica muito mais difícil, dificultando ainda mais a tomada de decisões em momentos estratégicos como este.

Compartilhe: